terça-feira, dezembro 15, 2009

O tio Copenhague.

A visão futurista, apresentada pela COP 15, em que, as grandes nações poluem menos, as nações pobres não são subjugadas e, tem uma participação ativa e coerciva as decisões dos conflitos mundiais. Mas a conferencia do século caminha para uma resolução pueril que, nos recorda Kyoto. Vamos analisar a situação em Copenhague: 120 lideres mundiais, reunidos todos em um só lugar, tendo os EUA em um “postura autoritária”, mesmo na figura de Obama, em não reduzir os seus poluentes. Pergunto: todos os lideres, em um só buraco. Onde esta o Bin Laden, para fazer o serviço dele? Brincadeira. Os países pobres, liderados pelos países africanos, abandonaram as negociações em blocos e, buscaram no individualismo, demonstrar que é preciso olhar a fundo em cada foco de problema. È uma das formas de protesto, contra os países desenvolvidos, por não adotarem compromissos de redução de emissões de poluentes. Este é um dos protestos que o “Tio Copenhague” esta presenciando, outro tipo de protesto que ocorre todos os dias, diante do COP 15 ou ao redor do mundo, as ONGS, que cada vez mais vem mostrando sua verdadeira importância, em esclarecer, instruir a sociedade e demonstrar como devemos lutar pelos ideais que acreditamos. Não devemos incluir o Greenpeace, são extremistas, isso não é lutar por um ideal, é ser “terrorista verde”. Um dos senadores que, mereceu estar na conferencia foi o senador José Nery (PSOL-PA), ele fez algumas declarações sobre a conferência: “(...) até o momento o cenário é de indecisão e a tendência, é que o encontro caminhe para um final melancólico, terminando em fracasso. Não se pode perder a esperança de um acordo em Copenhague ou pós-Copenhague, tendo em vista o interesse despertado pela conferência e a ampla participação da sociedade civil (...)” Fonte: site Agência Senado. Nesse encontro, devemos acreditar que, será traçado algum plano para enfrentarmos as mudanças climáticas, mesmo que alguns países desenvolvidos ainda não tenham proposta concreta para reduzir os gases de efeito estufa, não vou dizer que é os EUA, eles nunca fazem nada de errado. Uma das metas primordiais do Protocolo de Kyoto é reduzir em aproximadamente 5,2% os gases do efeito estufa na atmosfera até 2012 e também criar formas de desenvolvimento sustentável para preservar o meio ambiente. Pergunta eterna de um ouvido sem resposta: Conseguimos alguma coisa com o pequeno “Kyotinho”? Vamos conseguir alguma coisa com o tio Copenhague? Respostas não tenho, mas não vamos perder a esperança e, como diria Obama “yes we can."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...