domingo, outubro 09, 2011

NA BEIRA DO SEPULCRO - Com a voz o verme!

Ao final desta da coletânea “NA BEIRA DO SEPULCRO” humanizo um verme, e trago através dele outro olhar sobre a massa dominadora terrestre – humanidade. Contudo concluo através deste soneto acreditando que acima de nós, homens, existe algo maior, seja uma Luz, um Mito, um Deus ou até mesmo um verme.

Agradeço ao amigo Víctor Gonzales, pelas lindas fotos e incentivo. E anseio muito nossa parceria com a tradução do livro. Agora vocês tem:

NA BEIRA DO SEPULCRO - A porta negra

NA BEIRA DO SEPULCRO - Desespero

NA BEIRA DO SEPULCRO - Suflê mofado

NA BEIRA DO SEPULCRO - A revolta do verme

Por quê?

Eu sou assim, assim que sou!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...