sexta-feira, outubro 28, 2011

O SEU REFLEXO

Quando me desafiei de criar coletâneas de poemas sobre imagens, que amigos e profissionais me enviaram foi com o intuito de brincar de ser Deus. Um deus momentâneo sobre a significação fotográfica do outro. E não é que deu certo! Certo... Mais ou menos, não que me sinta deus, mas ter o poder de traduzir em palavras o olhar do outro sobre um objeto, um local, uma pessoa, a imagem enfim; foi mágico!

É muito mais do que fazer uso da semiótica como um troço de plano á linguagem de significações correlatas, que transitam entre o real e o imaginário, relativamente aproximam-se da formação primaria de quando foi tirada a foto – o momento. Verdadeiro retorno a minha “auto-formação” como escrito, pseudo-escritor, tá bom... Medíocre escritor.

Escrever poesia é ser deus – estar no céu de suas pretensões criativas onde as palavras são firmes nuvens que o eleva da verdade do inconsciente.

Após esta pausa do blog, volto com mais uma coletânea de poemas inspirados em fotos. Seguindo as linhas das coletâneas Daiane Kelly (amiga de colégio e fotografa) e Víctor Gonzales (amigo de faculdade e tradutor).

As imagens que acompanharão desta vez vem de lá do interior do Maranhão, e são de Rud Erlhys Andrade, magnífico fotografo de editorias, que topou a parada de tirar fotos aleatórias que representassem algo á ele, e me enviasse para dar-lhe significações a partir do meu olhar.

Iniciemos então:

O SEU REFLEXO.

Por quê? Eu sou assim, assim que sou!

Um comentário:

  1. Nossa parabéns por elogiar meu amigo de inafancia Rud'Erlhys!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...