quinta-feira, janeiro 03, 2013

Raiz no lamaçal



Estamos nos últimos Orixás e na reta final de nossa coletânea. Pretendo, assim que este trabalho for concluído realizar um balanço; afinal, houveram muitas mudanças comigo e com meu entender da religiosidade Afro-descendente, antes e durante esta coletânea.

Enfim.
Eu sou assim, assim que sou!

Para elaboração deste texto introdutório contei com auxílio dos Blogues Candomblé: O mundo dos Orixás e Núcleo Umbandista São Sebastião.

Os mitos aliviam a dor, e a razão aponta para aquilo que é certo no destino. E, conta um dos mitos africanos que quando Odudua, no ato da criação do Mundo, separou as águas, que já existiam, e liberou do “saco da criação” a terra, o encontro destes dois elementos formou-se a lama dos pântanos, local onde se encontram os maiores fundamentos de Nanã. A velha mãe-avó Nanã sintetiza em si a morte, fecundidade e riqueza.

O termo "nanan" significa raiz, aquela que se encontra no centro da terra. Nanã, seu nome designa pessoas idosas e respeitáveis. Tornou-se uma das Iyabás mais temidas, tanto que em algumas tribos africanas quando seu nome era pronunciado todos se jogavam ao chão. É a mais antiga das divindades das águas, representa a memória dos ancestrais: é a mãe antiga (Iyá Agbà) por excelência.

A existência do homem na terra esta cercada de mistérios. É entre Nanã e a morte, que fez surgir no homem os primeiros sentimentos religiosos, foi nesse momento que o Orixá se faz compreender; já qie no passado histórico os mortos eram enterrados em posição fetal, remetendo a uma ideia de nascimento ou renascimento, vindo do centro da terra – como um grande útero acolhedor.

Seu emblema é o Ibiri que caracteriza sua relação com os espíritos ancestrais. Como "Mãe-Terra Primordial" dos grãos e dos mortos, Nanã Buruku poderia ser equiparada à deusa greco-romana Deméter, Ceres ou Cíbele. No sincretismo afro-católico, Nanã Boroquê é a Santa Santana, a avó de Jesus Cristo.

As pessoas de Nanã podem ser teimosas e “ranzinzas”, das que guardam por longo tempo um rancor ou adiam uma decisão. Porém agem com segurança e majestade. Embora se atribua a Nanã um carater implacável, os seus filhos têm grande capacidade de perdoar, principalmente as pessoas que amam. São pessoas bondosas, decididas, simpáticas, mas principalmente respeitáveis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...